[Página da IACM]


Boletim da IACM de 29. Junho 2014

Ciência/Humanos: As variantes de cannabis ricas em CBD diferem, ao nível dos efeitos farmacológicos, das variantes ricas em THC

Um estudo holandês realizado com 102 pacientes e três variantes diferentes de cannabis, comercializadas em farmácias para fins medicinais, mostra que os efeitos farmacológicos da cannabis diferem dependendo da proporção de THC e CBD. Os resultados deste estudo do Instituto Holandês de Saúde Mental e Dependência em Utrecht e do Instituto de Medicinal do Ministério da Saúde holandês foram publicados no Journal of Psychopharmacology. 47% dos pacientes utilizaram Bedrocan, uma variante com 19% de THC e menos de 1% de CBD, 28,5% Bedrobinol, uma variante com 12% de THC e menos de 1% de CBD, e 24,5% Bediol, uma variante com quantidades equiparáveis de THC (6%) e CBD (7,5%). A análise estatística dos efeitos subjetivos revelou que a elevada concentração de THC das variantes Bedrocan e Bedrobinol resultou num aumento do apetite em relação a Bediol. Houve também um nível mais elevado de ansiedade e depressão no grupo sujeito a Bedrocan em comparação com o grupo sujeito a Bediol.

A dor crônica (53%) foi a indicação médica mais comum para o uso de cannabis seguido de esclerose múltipla (23%), sendo que 86% dos pacientes apresentaram satisfação terapêutica independente da variedade de cannabis utilizada. Os autores descrevem que "estes resultados mostram que os pacientes relatam satisfação terapêutica com a Cannabis farmacêutica, principalmente no alívio da dor." A quantidade de cannabis utilizados não diferiu entre as diferentes variantes. No que diz respeito aos diferentes efeitos os autores sugerem que o "CBD pode ter um efeito modulador sobre alguns dos conhecidos efeitos adversos subjectivos do THC, tais como ansiedade e humor depressivo."

Brunt TM, van Genugten M, Höner-Snoeken K, van de Velde MJ, Niesink RJ. Therapeutic satisfaction and subjective effects of different strains of pharmaceutical-grade cannabis. J Clin Psychopharmacol 2014;34(3):344-9.

Notícias

Ciência/Humanos: O THC aumenta a intensidade da atividade física em pacientes que sofrem de anorexia nervosa
Um estudo de cross-over controlado com placebo em 24 mulheres adultas com anorexia nervosa demonstrou que a administração de THC por via oral não provocou alterações na duração total da atividade física, no entanto a sua intensidade média foi aumentada em 20%, resultando num aumento do gasto energético. O nível de atividade física é inadequadamente alto em cerca de 80% dos pacientes que sofrem de anorexia nervosa, como resultado de um esforço consciente para perder peso.
Centro de Transtornos Alimentares do Hospital Universitário de Odense, na Dinamarca.
Andries A, et al. Eat Weight Disord. 2014 Jun 3. [na imprensa]

Ciência/Humanos: A ingestão de altas quantidades de THC resulta em efeitos sedativos mais prolongados
Um estudo com 24 consumidores de cannabis, que fumaram cigarros de cannabis com quatro doses distintas de THC (placebo, 29, 49 e 69 mg de THC) em quatro dias diferentes de teste, revelou que existe uma relação proporcional entre a quantidade de THC e a força dos efeitos subjetivos. Os autores observaram que "o aumento do efeito de sedação induzido por TH tem uma duração mais prolongada com uma dose de 69 mg de THC do que com uma dose de 29 mg de THC."
Centro Nacional Holandês de Informação sobre Venenos, University Medical Center Utrecht, na Holanda.
Hunault CC, et al. Psychopharmacology (Berl). 2014 May 31. [na imprensa]

Jamaica: O governo pretende descriminalizar a posse de cannabis
O governo jamaicano decidiu descriminalizar a posse de pequenas quantidades de cannabis. O Ministro da Justiça Mark Golding diz que: "O governo aprovou algumas alterações à legislação relativa ao fumo de cannabis. Estas dizem respeito à posse de pequenas quantidades de cannabis para uso pessoal, fumo de cannabis em locais privados e ao uso de cannabis para fins médico-terapeuticos." A posse de até 57 gramas de cannabis será punido com uma multa sem processo penal, segundo Golding.
Reuters de 13 de Junho de 2014

México: O presidente está disponível para discutir o estatuto legal da cannabis
O México e os Estados Unidos não podem prosseguir com políticas de legalização da cannabis divergentes, diz o presidente mexicano Enrique Pena Nieto, insinuando que poderá estar aberto a seguir as pisadas de alguns estados norte-americanos em relação às leis de drogas. Pena Nieto diz que é a favor de debater a questão apesar das dúvidas pessoais sobre a legalização da cannabis. Em entrevista ao jornal espanhol El Pais, Pena Nieto disse que as políticas seguidas nos últimos 30 a 40 anos só conduziram a um aumento do consumo e da produção de drogas. “É portanto, uma política fracassada", disse ao jornal.
Reuters de 8 de Junho de 2014

Ciência/Animais: O aumento dos níveis de 2-AG provoca aumento da dor em ratinhos
Os ratinhos que não produzem monoacilglicerol lipase, o principal enzima responsável pela degradação do endocannabinoide 2-arachidonoilglicerol (2-AG), sofrem um aumento da dor. Os autores observaram que a inibição desse enzima "não só não têm efeitos analgésicos benéficos, como pode levar à exacerbação de alguns tipos de dor (particularmente aqueles com uma componente muscular)."
Division of Anesthesiology, Niigata University Graduate School of Medical and Dental Sciences, Japan.
Petrenko AB, et al. Behav Brain Res. 2014 Jun 3. [na imprensa]

Ciência/Células: A anandamida pode ser prejudicial para as células da cartilagem
Um estudo com células de cartilagem sugere que a anandamida, sozinha ou em combinação com o factor de necrose tumoral alfa (TNF-alfa), uma citocina pró-inflamatória, pode ser um potencial agente destrutivo na cartilagem.
Hospital das Clínicas da Universidade de Santiago, Santiago de Compostela, Espanha.
Gómez R, et al. J Orthop Res. 2014 Jun 6. [na imprensa]

Ciência/Animais: Os canabinóides podem impedir os efeitos de um trauma no processamento emocional
Investigadores descobriram que um canabinóide sintético (WIN55,212-2) pode impedir os efeitos de um único choque, nas patas de ratinhos, sobre o processamento emocional. Este efeito pode ser útil no tratamento do stress pós-traumático.
Department of Psychology, University of Haifa, Israel.
Korem N, et al. Neuropsychopharmacology. 2014 Jun 5. [na imprensa]

Ciência/Animais: A N-arachidonoil serotonina reduz o stress
N-Arachidonoil serotonina, um inibidor duplo da amida hidrolase de ácidos gordos (FAAH, o enzima responsável pela inibição do endocanabinóide anandamida), e o receptor vaniloide (TRPV1) inverte o trauma, em ratinhos, após a exposição ao stress. Este efeito foi associado à normalização da desregulação que ocorre no cérebro após a aplicação de stress. Os autores observaram que "o bloqueio de FAAH e TRPV1 pode, assim, representar um novo alvo para o desenvolvimento de novas terapias para o tratamento de distúrbios relacionados com o stress."
Department of Clinical and Molecular Biomedicine, University of Catania Medical School, Italy.
Navarria A, et al. Pharmacol Res. 2014 May 23. [na imprensa]

Relembrando o passado

Um ano atrás

Dois anos atrás

[Voltar à visão geral]  [Página da IACM]


up

Conferências

The Cannabinoid Conference 2017 of the IACM, 29-30 September 2017, Cologne, Alemanha.

IACM on Twitter

Follow us on twitter @IACM_Bulletin where you can send us inquiries and receive updates on research studies and news articles.